Notícias

Cidade do Livro, Museu do Futebol, Museu Afro-Brasileiro. Estes são apenas alguns dos locais visitados recentemente por crianças e jovens apoiados pela parceria firmada entre os institutos Cândido e Solidare.

A visita a museus e outros espaços culturais está entre os compromissos assumidos pelo Instituto Solidare com o desenvolvimento cultural e educacional das crianças e jovens do Brasil. Trata-se de um programa que oferece apoio pontual à organização, logística e levantamento de recursos necessários a esse tipo de atividade.

Foi por meio dessa iniciativa do Instituto Solidare que 25 crianças assistidas pela Associação de Munícipes para Amparo ao Menor Osasquense (Amamos) puderam conhecer, em janeiro deste ano, a Cidade do Livro.

A proposta pedagógica da Cidade do Livro é apresentar o universo dos livros aos visitantes, de forma a incentivar o contato e o hábito da leitura desde a mais tenra idade.

Apresentações lúdicas, em que participam vários personagens, e outras atividades previamente selecionadas de acordo com o perfil dos visitantes são algumas das ferramentas utilizadas pela Cidade do Livro para oferecer diversão e cultura, resgatando valores e virtudes na formação das crianças.

O grupo levado pela Amamos foi dividido em duas turmas: Kids (formado por crianças entre três e oito anos de idade) e Teens (para os da faixa etária entre nove e 13 anos).

Com 16 crianças, a turma Kids desenvolveu atividades ligadas ao tema "Sentido da cidadania". Receberam informações sobre os cinco grandes princípios: Direitos, Deveres, Democracia, Cuidado com meio ambiente e Respeito pelas pessoas.

Já a turma Teens realizou diversas atividades para solucionar a trama "O mistério da editora perdida". Por meio do teatro interativo, as crianças buscaram pistas em forma de textos escritos para desvendar o mistério do monstro que roubava os livros. Essa atividade estimulou o trabalho em equipe e a aprendizagem sobre os procedimentos para a edição de um livro.

As duas turmas foram ao "Castelo de Delícias" onde lancharam e receberam informações sobre a coleta seletiva de lixo. Por ultimo, foram à Biblioteca onde puderam manusear e ler os livros disponíveis.

De acordo com relatório apresentado ao Instituto Solidare pelos representantes da Amamos, a psicóloga Monica de Barros e a coordenadora administrativa Eliane Santos Claudino, as crianças ficaram entretidas nas atividades e apresentações.

“As educadoras que acompanharam o grupo o consideraram agradável, produtivo e educativo. As crianças ficaram tranquilas, manifestando alegria, contentamento, interesse e afirmaram ter adorado o passeio. O grupo manteve-se harmonioso e coeso”.